Bienvenido a la nueva edición digital de La Aldaba
 

Fernández Vara garante que a Extremadura tem a oportunidade de se tornar uma referência para a nova indústria verde e digital

Mérida, a 16 de junio de 2022

O presidente da Junta de Extremadura, Guillermo Fernández Vara, afirmou que o futuro Centro Ibérico de Investigação em Energia e Armazenamento de Energia, que ficará situado em Cáceres, marca o início de uma nova era em que a Extremadura vai ter um novo oportunidade de se tornar um local de referência para a nova indústria verde e digital.

Fernández Vara agradeceu aos Governos de Espanha e Portugal o seu compromisso com a Extremadura, durante a comparência perante os meios de comunicação social que fez juntamente com a Ministra da Ciência e Inovação do Governo de Espanha, Diana Morant; e a Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Elvira Fortunato.

O presidente do Executivo da Extremadura explicou que o futuro Centro Ibérico de Investigação e Armazenamento de Energia vai arrancar no final do próximo ano, devido ao facto de já terem começado os processos licitatórios para o projeto. Fernandez Vara sublinhou que este novo centro de investigação económica representa um novo tempo para a região, uma nova oportunidade para se tornar uma referência para a nova indústria verde e digital.

A Ministra da Ciência e Inovação, Diana Morant, salientou durante o seu discurso no comparecimento que, na atual legislatura, o governo central transferiu 158 milhões de euros para a Extremadura para os centros de investigação da Comunidade Autónoma, mais do dobro dos orçamentos atribuídos a essas entidades em governos anteriores. Além disso, destacou que o Ministério lançou novos instrumentos de novos instrumentos de colaboração e cooperação. São planos complementares que envolvem centros de pesquisa de todo o país “trabalhando juntos para enfrentar todos os desafios que a Espanha enfrenta atualmente”.

Neste momento, três estão em andamento: Biodiversidade, Biotecnologia aplicada à saúde; e Energias Renováveis ​​e Nitrogênio Verde. Serão investidos 32,3 milhões de euros nestes três desafios.

DECLARACIONES

Morant explicou que o futuro Centro Ibérico de Investigação e Armazenamento de Energia faz parte das ações previstas no Plano Complementar de Energias Renováveis ​​e Hidrogénio. Inscreve-se também no forte e decisivo empenho do Governo de Espanha e do Governo de Portugal na autonomia energética, assente nas energias renováveis.

Os dois governos pretendem liderar esta transição energética e, para isso, vão destinar 40 por cento dos fundos do Quadro de Recuperação, Transformação e Resiliência, que ronda os 28.000 milhões de euros. Essa transição verde gerará oportunidades econômicas e mais de 500.000 empregos

O futuro Centro Ibérico de Investigação e Armazenamento de Energia envolverá um investimento de 74 milhões de euros e vai gerar 150 postos de trabalho para investigadores e técnicos.

Por seu lado, a Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Elvira Fortunato, destacou o carácter histórico da criação deste novo centro, «estamos a fazer história na Estremadura, em Espanha, em Portugal, na Europa e no mundo». Fortunato lembrou a cooperação em investigação e tecnologia que Espanha tem vindo a desenvolver com Portugal, uma vez que a cidade portuguesa de Braga acolhe há mais de uma década o Laboratório Ibérico de Nanotecnologia. O ministro sublinhou que «estes dois centros, o de Braga e o de Cáceres, vão tornar-se numa iniciativa única no mundo».

Etiquetas de noticias
Compartir noticia