Bienvenido a la nueva edición digital de La Aldaba

Beira Baixa, um paraíso próximo para descobrir este verão

Hervás, a 13 de julio de 2022

Há um segredo bem guardado muito perto de nós. Chama-se Beira Baixa e é um dos territórios portugueses, fronteiriço com Espanha, ideal para uma escapadela perfeita ao país irmão. Fica a menos de duas horas de Cáceres e a menos de quatro horas de Madrid. Uma viagem rápida que, com total garantia, vai valer a pena. Aqui o viajante encontra praias fluviais refrescantes, paisagens impressionantes e a melhor gastronomia. Pegue um lápis e papel e comece a preparar sua bagagem!

A Beira Baixa é uma das portas de entrada para Portugal. Compreende um total de seis concelhos: Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão, que têm em comum a boa gastronomia e hospitalidade. Na Beira Baixa as portas estão sempre abertas aos visitantes e assim que chegar vai sentir-se em casa. Uma visita à Beira Baixa inclui sempre um bom punhado de surpresas agradáveis, pois neste território português reina uma magia que mistura silêncio e vibração, beleza natural e beleza que foi moldada pelo homem para ser a perfeição. Aqui também encontrará tudo o que precisa para um verão refrescante e no silêncio, imerso na música da natureza, encontrará um merecido descanso.

Praias fluviais e piscinas naturais para escolher

No verão, as praias fluviais são uma das grandes atrações da Beira Baixa. Em todos os seus concelhos encontramos praias fluviais, piscinas naturais ou espaços para desfrutar da água com excelentes instalações e equipamentos, para todos os gostos e idades. Estes são 6 locais para nadar e refrescar-se na Beira Baixa:

Praia fluvial de Sesmo – Castelo Branco. Localizada na bonita vila de Sesmo, no extremo poente do concelho de Castelo Branco, junto à Aldeia de Pizarra de Sarzedas, esta praia está rodeada por montes e vales característicos da zona do Pinhal Interior.
Termas do Pego – Idanha-a-Nova. Em Penha Garcia, natureza e aventura misturam-se com história. Aninhada numa paisagem única, com água de excelente qualidade, a piscina está rodeada por estratos fósseis com 480 milhões de anos. Formado por uma barragem, está localizado no Parque Icnológico de Penha García.
Praia fluvial de Cambas – Oleiros. Aqui você vai encontrar um cenário perfeito em tons de verde. A Praia Fluvial de Cambas destaca-se pela pureza do Rio Zêzere, com uma cascata que é sinónimo de beleza e frescura. Possui excelentes infra-estruturas para a prática de desportos, como futebol e voleibol de praia, bem como actividades náuticas.
Termas Meimão-Penamacor. Tendo como pano de fundo a Reserva Natural da Serra da Malcata, a praia destaca-se pelas suas belas paisagens, que lhe conferem uma identidade única. Com uma piscina flutuante, localizada em plena barragem do rio Meimoa, é um dos locais perfeitos para se refrescar e descansar na Beira Baixa.
Aldeia de Ruiva – Proença-a-Nova. Na Ribeira de Isna há outro tesouro escondido para descobrir depois de uma visita à Aldeia do Xisto da Aldeia Ruiva. Além de sua beleza cênica, possui excelente infraestrutura devido à sua localização próxima ao Parque de Campismo e Caravanas.
Foz do Cobrão – Vila Velha de Ródão. Nas margens da ribeira do Cobrão, na Vila de Pizarra de Foz do Cobrão e muito perto das Portas de Almourão – onde existe um miradouro incrível – existe uma piscina natural que se estende até ao infinito e destaca-se pela beleza das suas margens e sua pequena cachoeira.

Natureza extraordinária, aventura e lendas

No Louriçal do Campo, Castelo Branco, em plena Serra da Gardunha, a mais de mil metros de altitude, as paisagens falam por si. Visitaremos a albufeira de Santa Águeda, contemplaremos a sucessão de montanhas e cores, e divertir-nos-emos no baloiço gigante de Castelo Velho, que fará as delícias de toda a família. É um lugar 100% ‘instagramável’ que oferece até um totem para colocar o celular e tirar uma selfie confortavelmente.

Às portas de Monsanto, em Idanha-a-Nova, existe outro lugar mágico desconhecido por muitos: São Pedro de Vir-a-Corça. No meio do silêncio, junto a enormes rochas graníticas entre arbustos e sobreiros, encontra-se a Capela de São Pedro de Vir-a-Corça, que parece literalmente tirada de uma lenda. É um magnífico templo românico de impressionante beleza, com uma torre sineira de arco perfeito embutido na rocha. O lugar é bucólico e cheio de cantinhos para fotografar. Nesta zona encontraremos também um conjunto de fontes milenares para parar e ouvir o murmúrio da água. Se formos à noite, desfrutaremos de um céu estrelado espetacular.

E por falar em paisagens impressionantes, a vista panorâmica do Miradouro do Cabeço do Mosqueiro, em Oleiros, é imperdível. É o lugar perfeito para desfrutar de um piquenique e assistir a um pôr do sol deslumbrante. Aqui começa os Passadiços do Orvalho, uma viagem pela natureza pontilhada de pequenas maravilhas, como a cascata da Fraga da Água d’Alta e a Lagoa das Lontras, locais ideais para parar e desfrutar da sombra, da vegetação e, porque não, de uma refrescante mergulho no meio da natureza.

Aliás, no verão, nada melhor do que um piquenique para saborear aquelas longas tardes em que o descanso é a palavra desejada. Em Penamacor, na Serra da Malcata, um tapete verde, cores e harmonia com uma rica biodiversidade esperam por si. Pintada de verde e com uma brisa que nos sussurra e nos inspira, a Serra das Talhadas, em Proença-a-Nova, é um verdadeiro tesouro à espera de ser descoberto. Suba a torre de estrutura metálica de 16 metros de altura projetada pelo arquiteto Siza Vieira e deixe-se encantar pelos contrastes da paisagem. Estamos num destino indicado para os mais aventureiros, que podem percorrer a Via Ferrata da Serra das Talhadas, a mais longa de Portugal, com cerca de 2.190 metros, percorrer os trilhos de MTB de enduro e usufruir de uma rampa habilitada para a prática de parapente.

Muito perto, não deixe de passear pela Aldeia de Ardósia da Figueira, para perder-se entre tesouros, memórias e sabores. No verão, os raios do sol trazem um brilho mágico às casas de ardósia. Não muito longe existem outras paisagens fascinantes, como o Monumento Natural das Portas de Rodão, em Vila Velha de Ródão. É fácil deslumbrar-se com a paisagem quando o Tejo é o protagonista e uma boa ideia seria descobri-lo durante um passeio de barco. Outra experiência cheia de lendas espera por si no miradouro junto ao Castelo Rei Wamba.

Sabores tradicionais e autênticos Os lugares extraordinários que o viajante descobre na Beira Baixa enchem-lhe os olhos, mas a cozinha tradicional conforta-lhe a alma. Nada melhor do que aquelas refeições preparadas em lume brando, à mesa de amigos e familiares que, entre risos e conversas animadas, saboreiam os pratos mais tradicionais que passaram de geração em geração e que nos chegam com o mesmo sabor de sempre. É imprescindível provar o maranho e o plangaio, o famoso cabrito estonado e, como doce para terminar sempre vai bem, é preciso escolher entre a tigelada ou o mingau carolo. Tudo isto sem esquecer, claro, de brindar com os melhores vinhos da Beira Baixa. Por tudo isto e muito mais, vale mesmo a pena descobrir este destino mágico a um passo da nossa terra: Beira Baixa: onde nasce o sol e a felicidade! SOBRE A BEIRA BAIXA: ONDE NASCEM O SOL E A FELICIDADE Esta acção promocional para o destino Beira Baixa enquadra-se no Projecto Intermunicipal Base de Produtos Turísticos Integrados, desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal da Beira Baixa, em colaboração com o Turismo Centro de Portugal, co -financiado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

Etiquetas de noticias
Compartir noticia